O cinema alagoano pede passagem nº 16

R$10,00

A edição n° 16 da revista Graciliano aborda a produção cinematográfica contemporânea em Alagoas. Em suas páginas, é possível ter um panorama do atual cenário do cinema no estado com seus principais filmes e diretores. Com 142 páginas, a edição traz, numa reportagem especial da jornalista Acássia Deliê, relatos dos realizadores das produções audiovisuais contempladas pelos editais da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), por outros editais e ainda de filmes lançados sem recursos públicos. Um dos destaques da revista é a entrevista exclusiva com o roteirista alagoano Tairone Feitosa, que assina o roteiro de filmes cultuados como: O Homem da Capa Preta, Luzia Homem Ele, o Boto.O cineasta alagoano René Guerra está presente nesta edição de duas formas: em um texto do próprio cineasta – em que fala de sua relação com o cinema – e através de um artigo da pesquisadora Márcia Fráguas sobre o processo de elaboração do curta premiado em Os Sapatos de Aristeu.Já a reportagem A Odisseia de Celso Brandão conduz o leitor num passeio pela filmografia do cineasta e fotógrafo alagoano, que assina a direção de 40 curtas-metragens em três décadas de trajetória. A cidade de Penedo é um dos destaques da Graciliano 16 pela sua importância para o cinema alagoano. Com a realização da segunda edição do Festival de Cinema Universitário de Alagoas e a anunciada implantação do curso de graduação em Cinema (pela Universidade Federal de Alagoas), a cidade pode ser um dos principais centros de produção audiovisual no Nordeste.

Fora de estoque